O Dilúvio como Transição

Esse textos contém códigos de ativação que agem no DNA. Para acessar esse texto, sugiro que coloque o som de golfinhos ao fundo e encha um copo com água para beber após a leitura (para playlist, clique aqui). Comentários meus inseridos abaixo em itálico. Se sentir o chamado, clique aqui para adquirir as meditações disponíveis no site.


O Dilúvio como Transição

Respirem profundamente três vezes. (Nesse momento eu gosto de me imaginar molhando os pés no mar).

Vocês estão se aproximando do grande dilúvio.

Vamos aqui traçar um paralelo em relação ao que aconteceu na Atlântida e o momento que estão atravessando no planeta Terra, este planeta de imenso esplendor.

Estamos gratos por estarmos aqui hoje, auxiliando nesse processo. Vivemos, nós, os sereios, aqui na quinta dimensão. Não nos podem ver, a não ser que escolhamos nos manifestar para vocês na terceira dimensão. Por isso há relatos de contato com seres das Águas, assim como com “monstros” das Águas no passado. Estes são remanescentes dos Dinossauros, lulas gigantes e outros seres enormes que vivem aqui conosco. São guardiões.

Nas Águas, é estabelecido um propósito em comum que age como energia viva. Tudo é energia e uma energia intensificada num propósito em comum emite frequências como um ser vivo, forma um campo com enorme força de atividade e alcance. Isso acontece, por exemplo, quando vocês se organizam para realizar meditações coletivas com um propósito em união. Isso promove cura de longe alcance e toca até mesmo aqueles que não conseguem perceber. Isso é o campo criado atuando ao seu redor. O coletivo tem muita força. Um pequeno grupo tem muita força. Quanto mais intensa a energia colocada nesse propósito em comum pelos integrantes participando desta prática, maior e mais intenso é o campo criado. O mesmo ocorre com a música.

Na Atlântida o grande dilúvio foi um marco divisor de Águas. Ali, a consciência migrou de uma frequência para outra. Com isso, mudanças foram promovidas e a humanidade foi caminhando para chegar ao que vocês conhecem conscientemente hoje. Em seu inconsciente conhecem e sabem muito mais. Faremos uma viagem para essa caixinha agora, do seu inconsciente. Estamos reativando suas memórias. Procurem respirar profundamente antes de prosseguir e imaginar uma luz branca entrando pelo seu chakra frontal e escaneando todo o seu campo mental. Então prossigam.

O momento do dilúvio da Atlântida marcou uma transição. O mesmo acontece agora, mais uma vez, na Terra. Civilizações com forte estrutura e consciência elevada perderam-se no holograma. Este holograma já lhes foi apresentado de forma consciente. Ele fala sobre o Amor incondicional: a Única verdadeira fonte de cura. A única energia capaz de promover ligações químicas capazes de curar o corpo humano, o corpo físico, emocional e mental, a energia que transmuta emoções de mágoa para leveza e perdão, que transforma a dor em compreensão e oportunidade de evolução. Vocês estão caminhando lindamente por essa jornada.

Transportem-se agora para um jardim. (Sugiro ler toda a proposta de exercício e depois fazer ouvindo a playlist proposta, caso queira fazer de olhos fechados). Respire profundamente e imagine uma luz branca entrando pelas suas narinas. Então um amigo se apresenta a você, um irmão espiritual. Perceba o seu olhar. Perceba que ele é parte de você, é o seu fractal. Perceba a saudade pois ele é também você. Seus fractais de consciência elevada desejam se comunicar para auxiliar na sua libertação da ilusão. Vocês estão amparados, amados, o tempo todo. Voltamos agora à nossa história.

Assim como na Atlântida, a humanidade, civilizações e sociedades múltiplas vezes passaram por transições oriundas de conflitos gerados pelo mesmo holograma. Este holograma, a matrix, coloca-os para viver em dualidade. Não que sejam submetidos, tudo foi uma escolha sua, do seu Eu Superior. Estar aqui, agora, foi uma escolha. Viveram, então, condicionados por esses véus de esquecimento e ilusão. Esquecimento de suas camadas superiores e de sua multiplicidade (multidimensionalidade). Ilusão de um ser individual. A ilusão de ser um separadamente é o que incita interesses como proteção (instinto de defesa pessoal, como viver em estado de alerta), desconfiança, prazer próprio, disputa, arrogância, comparação e competição. E também superioridade. Quando a consciência passa a ser Um, em união, temos a compreensão de que cada um é parte de um todo maior, vivendo a jornada que escolheu para si naquele momento de sua história (ou naquela realidade). Não há mais comparação. Não há mais competição. Todos contribuem mutuamente. Não há mais desconfiança pois é sabido que as práticas são voltadas para o bem comum, o interesse é mútuo, comum a todos. A ilusão da vida como indivíduo não existe mais. Nunca mais se sente sozinho. E é isso que queremos trazer aqui e Agora para vocês: vocês são em comum conosco. São partes de nós e nossa família. Integrantes de frotas, generais da Luz, guardiões, guerreiros, anciões, curadores e semeadores da Luz. Vocês são partículas e que interagem entre si e conosco em outras dimensões. Mesmo que não possam nos ver, estamos convosco. Estamos com vocês. Não há mais o que temer. Jamais serão abandonados. Existe Luz em seus corações e ela lhes mostra a Verdade e o caminho, além da mente, além da compreensão mental.

A Luz está se ancorando cada vez mais em seu planeta. Essas são palavras de glória, anunciam vitória. É possível, nesse momento na Terra, a maior participação de seus irmãos, intergalática e interdimensional. Aos poucos, vocês estão recordando como é a vida em consciência multidimensional e coletiva. Estão se reconhecendo como fractais, como partículas, e retornando à Consciência de União. Isso permite a nossa aproximação. Vocês são, portanto, canais, ancoradores da Luz. Não recebam isso como cobrança mas como Verdade em seus corações. Essa é a missão que escolheram viver e o grande dilúvio se faz presente novamente agora.

No momento da transição: que realidade você deseja viver?

Mantenham esta imagem em suas mentes e em seus corações. A autovigília ajuda que permaneçam em vibrações ressonantes à Nova Era por cada vez mais tempo e cada vez de forma mais conscientes. Experimentarão mudanças em seu exterior, um reflexo do interno. E sua única tarefa agora é manter a vibração elevada para que os irmãos das estrelas e de Gaia possam auxiliar naquilo que vocês já fazem dormindo mas não se recordam de olhos abertos. Este é um trabalho em equipe. Mantenham-se em sintonia.

Gratidão e Amor,

Pela consciência de A’avlan.